home    work    mail
Pesquisa interna

Vacina contra o cancro do colo do útero

Desde Janeiro de 2007 que está disponível nas farmácias portuguesas uma vacina contra o papilomavírus humano.



Desde Janeiro de 2007 que está disponível nas farmácias portuguesas uma vacina contra o papilomavírus humano. Os laboratórios SanofiPasteurMSD ( www.spmsd.com ) desenvolveram a vacina Gardasil que, infelizmente, não mereceu a comparticipação pelas autoridades portuguesas. O seu PVP é de € 160,45 .

Seguidamente são transcritas algumas perguntas e resposta constantes do folheto editado pelos laboratórios SanofiPasteurMSD.

O que é e onde se localiza o colo do útero?

O colo do útero é a extremidade inferior do útero, que liga o corpo do útero á vagina. Entre a parte interior do colo do útero e a parte exterior, encontra-se uma parte muito sensível, que sofre alterações em vários momentos da vida de uma mulher - puberdade, parto, menopausa - e onde se inicia a maior parte dos cancros do colo do útero.

O cancro do colo do útero é frequente?

O cancro do colo do útero é a segunda causa de morte por cancro em mulheres com idades entre os 15 e os 44 anos. Apesar do rastreio através de citologias regulares ajudar na prevenção, na Europa ainda morrem 40 mulheres por dia com esta doença.
Em Portugal, em 2002, foram diagnosticados 956 novos casos e 378 mulheres morreram devido ao cancro do colo do útero.

O que provoca o cancro do colo do útero?

Ao contrário de muitos outros cancros, o cancro do colo do útero não é hereditário. Este é sempre causado por um vírus, o Papilomavírus. Alguns tipos deste vírus, os chamados Papilomavírus de alto risco, são capazes de transformar células normais do colo do útero em células com alterações. Num número reduzido de casos e, em geral, após um longo período de tempo (vários anos a décadas), estas células com alterações podem progredir para lesões cancerígenas no colo do útero.

Quem pode ser afectado por este cancro?


Todas as mulheres que sejam infectadas com tipos de alto risco do Papilomavírus podem estar em risco de desenvolver cancro. A maior parte destas mulheres esteve em contacto com o vírus quando era jovem - entre os 16 e os 25 anos.

Como se transmite o Papilomavírus?


O vírus transmite-se muito facilmente, de uma pessoa para outra, através do contacto genital. Por isso, se tiver relações sexuais com alguém infectado com o Papilomavírus, poderá ficar infectada. Poderá ocorrer infecção mesmo sem haver relações sexuais.

Nunca me vai acontecer!


Poderá acontecer. Uma vez que o Papilomavírus é muito comum, muito fácil de ser transmitido e pode ser totalmente silencioso, a amior parte de nós irá, sem se aperceber, encontrá-lo em algum momento da vida.
De facto, estima-se que 70% das mulheres e homenes entrarão em contacto com este vírus durante a sua vida. Apesar da maior parte das pessoas infectadas com este vírus não virem a desenvolver cancro (felizmente em 90% dos casos o Papilomavírus é elimindao naturalmente), o Papilomavírus é tão comum que é essencial estar informada.

Que outras doenças podem ser provocadas pelo Papilomavírus?



Existem muitos tipos diferentes de Papilomavírus. Alguns podem estar na origem do desenvolvimento do cancro do colo do útero. Alguns tipos de Papilomavírus afectam a vulva e a vagina e, embora mais raramente, podem dar origem a cancros da vulva e da vagina. Existem ainda outros tipos que causam verrugas genitais.

Como é diagnosticado o cancro do colo do útero?

O cancro do colo do útero pode afectar qualquer mulher. É por isso que o rastreio regular, através do exame de Papanicolau (citologia cervical), é recomendado.

Esta é uma forma simples e eficaz de detectar alterações nas células numa fase inicial, o que é muito importante pois, quando diagnosticado numa fase precoce, o cancro do colo do útero é, na maior parte dos casos, possível de tratar.

Por tudo isto é muito importante que não deixe de fazer o exame de Papanicolau. Este exame ginecológico é simples e fácil de fazer e é realizado pelo seu médico.

Como me posso proteger contra o cancro do colo do útero?

O rastreio permite uma detecção de alterações em fase inicial, mas actualmente já está disponível uma vacina que pode protegê-la do cancro do colo do útero. A vacinação deve ser feita, de preferência, antes da exposição ao vírus.


Para mais informações aceda ao site "Proactivas" clicando na imagem abaixo.



12
Copyright © 2007 Farmácia Marques - Todos os direitos reservados - Powered by LV Engine